Qual a origem da Festa Junina?

Qual a origem da Festa Junina
Fonte: Pixabay

A festa junina, uma das celebrações mais populares do Brasil, possui uma origem milenar, que antecede até mesmo o catolicismo. Segundo os antropólogos, essa comemoração está relacionada ao solstício de verão do Hemisfério Norte, que acontece anualmente no mês de junho. Nessa data, diversos povos como os celtas, egípcios e persas realizavam rituais de fertilidade para garantir que a próxima colheita fosse farta.

Com o ascensão da Igreja Católica no continente europeu, por vários séculos essas celebrações foram consideradas pagãs, ao ponto de serem reprimidas pela igreja. Porém, com a insistência de vários povos em continuarem comemorando a data, a Igreja Católica decidiu incorporá-la ao seu calendário de datas festivas, com uma única diferença: a partir de então, essa celebração aconteceria em homenagem a três santos católicos, Santo Antônio, São Pedro e São João.

Principais tradições das festas juninas

Por todo o país, as festas juninas possuem várias tradições, o que não significa que seja impossível criar os seus próprios costumes, como por exemplo, jogar jogos de cassino online com os amigos. Porém, entre as tradições realmente características dessa data festiva, é possível citar a quadrilha, a fogueira e o pau de sebo.

A quadrilha de festa junina é uma influência francesa, que chegou ao Brasil no século XIX e rapidamente se tornou moda no país. Em francês, essa dança é conhecida como “quadrille”, e até os dias de hoje, quando os puxadores da quadrilha utilizam palavras como “anarriê” e “balancê”, é em referência a expressões francesas como “arrière”, que significa “para trás”.

A fogueira, por sua vez, é um costume que surgiu após as festas juninas se tornarem uma comemoração católica. Segundo a Igreja, quando João Batista nasceu, a sua mãe, Isabel, acendeu uma fogueira para enviar um sinal aos seus familiares. Já em relação ao pau de sebo, essa é uma brincadeira muito popular nas festas, em que o desafio é escalá-lo até o topo, sendo oferecidas recompensas para quem consegue concluir esse feito.

Por muitos anos, os balões também foram tradicionais durante essa época do ano, pois os fiéis acreditavam que essa era a melhor forma de fazer pedidos aos santos. Contudo, a prática de soltar balões está proibida desde 1998.

Principais tradições das festas juninas
Fonte: Pixabay

Comidas típicas

Como citado anteriormente, as festas juninas surgiram para celebrar as colheitas e realizar rituais para que as próximas fossem abundantes. Enquanto em Portugal e em outros países da Europa o costume era celebrar essa data com a colheita do trigo, no Brasil, esse costume precisou ser adaptado para a colheita do milho, que era o principal grão produzido no país. Por essa razão, várias das comidas típicas das festas juninas são feitas com esse alimento, como canjica, milho cozido e pipoca.

Outra iguaria muito comum nessa celebração em todo o Brasil é o amendoim, o qual é consumido nas festas na forma do amendoim torrado, e também em guloseimas como a paçoca doce e o pé de moleque.

Além disso, com o passar do tempo, outras comidas e bebidas típicas foram se tornando populares nas festas juninas, como é o caso do cachorro-quente, com molho de salsicha e batata palha, e o quentão, bebida feita com canela, gengibre e cachaça. Entre as sobremesas, a maçã do amor é atualmente uma das mais comuns, especialmente por ser considerada romântica e estarmos em junho, que é também o mês dos namorados.