Casa Impressa em 3D em 24 Horas

A revolucionária casa impressa em 3D da ICON

Uma startup sediada em Austin, Texas (EUA), encontrou uma solução arrojada para enfrentar o problema da falta de moradia no mundo – e essa ideia pode ir muito além do que apenas obras de caridade. A ICON tem trabalhado duro na utilização de impressoras 3D para a construção de casas, e aparentemente elas começarão a surgir em El Salvador já no próximo ano.

Exposto no evento South by Southwest (SXSW) deste ano, o método da empresa produz uma casa de um só piso com 60 metros quadrados utilizando uma impressora Vulcan e cimento – material escolhido por sua solidez. O processo inteiro, do início ao fim, leva entre 12 e 24 horas e custa aproximadamente US$10.000 (cerca de R$ 30.000).

Contudo, a empresa está buscando uma maneira de reduzir o custo para até US$4.000 (R$ 12.000) por casa. Claramente essa ideia revolucionará não apenas a maneira como instituições de caridade e outras organizações enfrentam o problema dos sem-teto, mas também poderá transformar toda a indústria da construção. E, óbvio, não há motivos para limitarmo-nos a casas. Com o avanço da tecnologia, podemos começar a ver prédios impressos em 3D para todo tipo de entretenimento de qualidade, como cinemas, cassinos ou até restaurantes.

Primeiro Modelo a ser Testado

A ICON ainda não pôs à prova sua aparentemente brilhante ideia, porém isso deve acontecer em breve. O cofundador da empresa, Jason Ballard, disse durante um discurso no evento que o primeiro modelo será utilizado como escritório pela ICON.

Segundo Ballard, parte do processo de avaliação incluirá o teste da qualidade do ar dentro do prédio, bem como o de sua aparência. Além de torcer pelo sucesso da nova tecnologia, Ballard também é um apaixonado pela vida sustentável. Sua outra empresa, Treehouse, renova e moderniza residências e outros prédios para se tornarem sustentáveis e ecologicamente corretos.

Uma Análise da Casa Impressa em 3D

Apesar das primeiras casas impressas em 3D terem 60 metros quadrados, a empresa afirma que seu tamanho pode chegar até 74 metros quadrados. Isso é mais do que impressionante, considerando que um apartamento típico em Nova York é apenas 6 metros quadrados maior do que isso.

O primeiro modelo que será criado pela ICON possuirá uma sala de estar, um banheiro e um quarto. Há até uma varanda curva para um pouco de vida ao ar livre.

A Experiência Prevista em El Salvador

A empresa testará suas singulares casas impressas em 3D em El Salvador por meio da New Story, uma instituição de caridade voltada para a construção de casas. Sediada em São Francisco (EUA), a instituição já está há 3 anos construindo estruturas residenciais adequadas para substituir os barracos em más condições no país subdesenvolvido, cujo um terço da população é declarado como sem-teto.

Talvez ainda mais surpreendente do que o pioneiro método de construção com impressoras 3D da ICON é o fato de a New Story trabalhar com a empresa há menos de um ano. E essa parceria não poderia ter surgido em momento mais oportuno para a instituição de caridade, já que ela havia construído apenas 100 casas a cada 8 meses, a um custo de cerca de US$6.000 (R$18.000) por casa.

Caso a experiência em El Salvador comprove a viabilidade da ideia da ICON, as casas de baixo custo e construção rápida também começarão a aparecer em outros países atormentados pelo número elevado de sem-teto, como Bolívia, Haiti e México. A impressora Vulcan da empresa será transferida para El Salvador assim que o processo de avaliação inicial for concluído e a ICON tiver feito as alterações necessárias no design.

Priorizar Pessoas e Não Lucros

O objetivo da empresa, construir casas impressas em 3D para os sem-teto de diversos países, é uma indicação clara que a ideia e o projeto inicial priorizam as pessoas e não os lucros. Isso é o oposto do habitual, em que a maioria das inovações são disponibilizadas primeiro para aqueles que podem pagar por elas. Neste caso, os ricos terão de esperar até que um bom número de sem-teto tenha um lar para chamar de seu.

A fundadora da New Story, Alexandria Lafci, disse acreditar que as inovações tecnológicas podem beneficiar o bem maior de inúmeras maneiras. Expressando seu apoio à obra inovadora da ICON, ela acrescentou que o projeto estava alinhado ao modo como a penetração da tecnologia móvel no grande mercado africano vem sendo amplamente utilizada como uma força de mudança.

Porém, superando o planejamento imediato de limitar as casas impressas em 3D às pessoas carentes, prosseguiu Lafci, a impressão em 3D se tornará um modo popular de construção de casas e pode até mesmo ser um divisor de águas em todos os setores da construção ao redor do mundo.

Fonte da imagem:

https://static1.squarespace.com/static/5aa5807ab27e397a4cef6c2b/5aa6adef0d9297ee20806e15/5aa6adf5c8302517fb401258/1520882136539/First_Permitted_3DPrintedHome_US.JPG?format=750w

YouTube: